Sobre o voo
Categoria: Blog, Leituras

A maior parte das gaivotas não se preocupa em aprender mais do que os simples fatos dos vôos – como ir da costa à comida e voltar. Para a maioria, o importante não é voar, mas comer.

[...]

Aprendera a voar e não lamentava o preço que pagara por isso. Fernão Gaivota descobriu que o tédio, o medo e a ira são as razões por que a vida de uma gaivota é tão curta, e, sem isso a perturbar-lhe o pensamento, viveu de fato uma vida longa e feliz.

[BACH, Richard. A história de Fernão Capelo Gaivota. Rio de Janeiro: Nórdica, 1970.]

Deixe um comentário