Anjos do Sol
Categoria: Cinema

anjos-do-sol.jpg
Anjos do Sol. Brasil, 2006, 92 min. Direção Rudi Lagemann.

É no mínimo revoltante observar todo o processo pelo qual passam milhares de meninas, no Brasil e no mundo, que acabam sendo levadas à escravidão sexual. No filme, a história de Maria, que mora num vilarejo absurdamente isolado no nordeste brasileiro, começa com seu pai vendendo-a. A mãe diz pra filha, ao se despedir, que o pai faz isso por achar que ela merece uma vida melhor, fora daquele lugar. Enfim, não vale a pena relatar toda a história do filme aqui, mas ele provoca reflexões mais do que necessárias sobre as condições sub-humanas pelas quais passam essas meninas. Agora eu me pergunto, como podem tantas pessoas participarem deste absurdo? Monstros, todos monstros.

A prostituição sempre me traz muitas questões, porque tem vezes em que as mulheres preferem se prostituir a fazer faxina em uma casa, ou a ver a família passar necessidades. Muitas vezes, por mais difícil que possa ser aceitar isso, a prostituição é uma escolha. Mas nunca, nunca vai ser a escolha de uma criança que não teve outras chances na vida, nem mesmo o sexo por vontade própria, ou por amor, se assim preferirem.

Anjos do Sol me lembra outros dois filmes. O primeiro deles é Pantaleón y las Visitadoras, que trata de um grupo de prostitutas que é levado para satisfazer as necessidades de tropas militares instaladas em plena selva amazônica. A relação entre os dois filmes está na necessidade de se manter prostitutas, assim como um armazém com mantimentos, para servir homens que se encontram trabalhando em lugares isolados – no caso de Anjos do Sol, são os garimpeiros de Socorro e em Pantaleón, as tropas militares.

O outro filme com o qual também se poder fazer algumas relações é Lilja 4-ever. Lilja, 16 anos, mora na Rússia com sua mãe, até o dia em que esta resolve se mudar para os EUA com seu novo namorado, deixando a menina aos cuidados de uma tia, que lhe rouba tudo, inclusive seu apartamento. Uma vez que a situação na Rússia também não é das mais fáceis, Lilja passa por muitas dificuldades, apostando suas esperanças num rapaz que lhe promete emprego e uma vida melhor na Suécia. Uma armadilha, na verdade, e ela acaba sendo escravizada e prostituída de uma maneira muito cruel.

Por fim, não podemos deixar de pensar e questionar qual o papel que a mulher vem tendo dentro desta sociedade, uma vez que tamanha brutalidade é feita, passando muitas vezes pela lei, que faz vistas grossas. Claro, são os homens que tomam as decisões – e longe de mim querer colocar todo mundo num mesmo saco, mas eles não têm condições de saber, e nem mesmo imaginar, a dor e o sofrimento pelo qual passam estas meninas e mulheres.

2 comentários

  1. martin disse:

    bueno q puedo decir es una xvere pelicula hay muy buenos actores en realidad paar mi tienen un oscar de ley muchos exitos para todos y para las chicas fernanda bianca mary …etc y decirles q sigan asi con ese gran talento bueno soy de peru – lima ;)

  2. Agnalo Araujo Timbauba PE disse:

    O fato é que muitas essas meninas estão nessa vida por necessidade, mas num pais cheio de fantasias, a de entender que uma grande maioria delas vão mesmo por questão de divertimento, sei lá uma forma vazia de entretedimento e diversão, podendo ser chamado também de vaidade com fantasia. claro que nem todas mas talvez uma maioria delas.

Deixe um comentário