Stralsund
Categoria: Deutschland, Viagem

Depois de quase 30 horas em deslocamento – tres avioes e tres trens – cheguei ontem em Stralsund, cidade onde mora a família que me hospedou dois anos atrás, após eu ter participado do Winterkurs em Essen. A tarde de hoje comecou com 20 minutos de bicicleta e depois mais de duas horas de caminhada pelas pequenas ruas da cidade. O bom de andar de bicicleta aqui é que as ruas sao planas e há ciclovias.

Eu estava em dúvida de trazia ou nao minha Olympus Reflex, com medo do peso e também de danificá-la durante a viagem. O Bruno acabou me convencendo e, realmente, foi a melhor coisa que eu poderia ter feito! Pela primeira vez eu a pendurei no pescoco e fiquei caminhando por muito tempo, estando sempre pronta para uma foto. Stralsund é uma cidade linda e agradável!

Na conversa que tive com Ragi no café da manha, ganhei mais motivos para preferir o leste ao oeste alemao. As mulheres aqui, ao contrário do que acontece no lado “rico” sempre trabalharam e tiveram filhos, sem ter aquele papo de “escolha”. Porém, descobri que no lado de lá os professores tem mais vantagens do que os do lado de cá. Hm.

Uma coisa que chamou minha atencao é o grande número e pessoas jovens com filhos que vi pelas ruas. E com jovens eu quero dizer mais jovens do que eu! Se bem que, no aviao, a senhora que sentou do meu lado achou que eu tivesse 19 anos… hehe. Também vi muitos pais, sozinhos, com seus filhos nas ruas, lojas e pracas.

Entre os fatores que fazem com que eu goste da Alemanha, posso citar o fato de tudo parecer, e de fato ser, muito planejado e organizado. Nas ruas, assim como em Porto Alegre, há sacolinhas à disposicao para as pessoas recolherem as necessidades dos seus cachorros, porém há também uma lixeira específica para o conteúdo recolhido. Há também grandes containers onde as pessoas podem colocar roupas e calcados para doacao. Assim, quem quer ajudar, ou simplesmente se livrar das roupas velhas, tem facilidades e nao precisa ir atras de uma igreja ou instituicao de caridade para se livrar de suas coisas. Aqui as pessoas andam muito de bicicleta e, com as as ciclovias, sao incentivadas a essa prática que é muito mais saudável, economica e ecológica. O clima frio, que dura uns seis meses, exige algumas adaptcoes e preparativos. As casas sao sempre decoradas, mas com coisas simples – pequenos objetos que podem ser encontrados em qualquer lojinha por precos acessiveis – fazendo com que tudo fique mais confortável. Pela janela das casas já se pode ter essa nocao. Sao os pequenos detalhes que fazem a diferenca.

Terminei minha tarde tomando um cappucino sentada junto à vitrine da cafeteria, ainda observando a cidade. Talvez todo esse meu encanto se justifique pelo “ser diferente” que quando se torna “rotina” perde a graca, por isso, aproveito cada segundo como sendo único. Poucas pessoas tem uma segunda chance na vida. Estou tendo minha terceira chance com a Alemanha e minha segunda chance com Stralsund e isso para mim é maravilhoso!

Um comentário

  1. ricardo disse:

    chegaste, que legal! nós estamos em poa desde sexta e ficaremos até os primeiros dias de abril. cada brisa, raio de sol e gota de suor têm sido valorizado. reencontrar os amigos é muito bom, também. não tinha pensando exatamente em chances, mas em retornos e novas viagens. mas de fato, são novas chances para aproveitar mais e com olhares modificados. aproveita!

Deixe um comentário