Praga
Categoria: Viagem

O programa Erasmus é muito mais do que um programa de bolsas e intercâmbios acadêmicos. É um universo de possibilidades multiculturais que envolve uma série de estudantes que estao abertos para o novo, para o diferente e que estao sempre prontos para trocas de experiências. É essa a impressao que fiquei depois de voltar de Praga, porque a viagem do final de semana foi muito mais abrangente do que uma visita turística a um dos destinos mais populares da europa.

Aqui na TU-Dresden tem uma equipe, formada por alunos alemaes, que organiza uma série de atividades para os alunos intercambistas, entre elas viagens e excursoes. A viagem para Praga foi organizada qui em Dresden por duas gurias, Franzi e Katja, que nos passaram todas as informacoes, juntaram o dinheiro e viajaram conosco (éramos uns vinte, mais ou menos). Saímos de Dresden às 6 horas do último sábado e chegamos em Praga no meio da manha. Na estacao de trem fomos recepcionados por estudantes de Praga, que têm uma parceria com os estudantes de Dresden. Cada um leva um grupo de alunos intercambistas para a cidade do outro e os anfritioes se responsabilizam por apresentar a sua cidade e organizar as atividades com o pessoal.

Fomos para o hostel, deixamos as mochilas e comecamos a funcao. Primeiro almocamos em um restaurante típico, depois fomos divididos em cinco grupos e comecamos o City Rally. Cada grupo tinha que cumprir uma série de atividades, como desvendar frases em latim, encontrar esculturas e fazer “fotos engracadas” em diferentes pontos turísticos da cidade. Para cada tarefa cumprida, um ponto. Uma maneira alternativa e criativa de apresentar a cidade, sem ter que ficar desepejando informacoes que sao facilmente esquecidas. Confesso que no início eu achei chato e constrangedor, mas o empenho do pessoal da minha equipe foi fazendo com que eu mudasse de opiniao. Uma das tarefas era pegar uma moeda dentro de uma fonte. Um colega espanhol, Sergio, que era o mais encarnado de todos, tentou de todas as formas, mas nao consegui. Daí ele olhou pra francesa Carine e viu que o sapato dela era muito prático e que ela estava sem meia. Tentou convencê-la a entrar na fonte e ela negando. Até que ela se convenceu de que era pro bem do grupo, tirou os sapatos, arregassou as calcas e entrou na fonte, que era muito mais funda do que imaginávamos. A água ficou na cintura dela e ainda assim foi impossível pegar alguma moeda. Quando ela saiu – e precisou da nossa ajuda pra fazer isso, tinha uma multidao em volta da fonte aplaudindo.

Depois tivemos que cercar uma outra fonte, fazendo uma roda de maos dadas. Para isso, foi preciso pedir ajuda às pessoas que estavam por perto. Deu certo! Também tivemos que escrever “na minha casa ou na sua” no maior número de línguas possíveis e saímos perguntando pra todo mundo que língua falavam e de onde vinham. Por fim, a equipe toda tinha que fazer uma foto dentro de uma terceira fonte, desta vez mais rasinha. Quem nunca quis entrar em uma fonte em praca pública? Eu sempre tive vontade de fazer isso! Depois que a francesa molhou toda a calca jeans, foi impossível ignorar a tarefa. Todo o grupo tirou o sapato e entrou na fonte. E assim a tarde passou voando…

De noite fomos jantar em um bar e foi anunciado o resultado da gincana. Meu grupo ficou em primeiro lugar e ganhamos uma garrafa de Becherovka. Às 22h fizemos um tour noturno chamado “Ghost Tour of Prague” e depois fomos em uma festa. Quando chegamos lá tava tocando um remix do Jorge Ben. Apesar de ter recebiodo recomendacoes para ter cuidado em Praga, achei a cidade muito tranqüila, pelo menos o centro histórico.

Algumas horas de sono e, no domingo de manha, fomos visitar a fábrica da Staropramen, com direito a degustacao de cerveja. Feito isso, fomos a um parque, que fica em uma ilha em Praga, fazer um pique nique e lagartear no sol. No meio da tarde um tour de barco pelo rio Vltava (Moldau), um tempinho pra comprar souvenirs e já era hora de ir pegar o trem de volta para Dresden.

Como eu disse no comeco deste post, tao importante como ter conhecido Praga foi o carinho com que fomos recebidos. Os estudantes tchecos bolaram toda a programacao e nos acompanharam durante todo o final de semana e isso foi muito especial, muito mais legal do que qualquer programacao turística.

3 comentários

  1. ricardo disse:

    que legal, também quero conhecer. em Budapeste as escadas rolantes do metrô também são ingrimíssimas!

  2. Bruno Galera disse:

    Staropramen, boa cerveja. Gostou?

    O passeio pareceu divertido, mas rápido! Tomara que valha uma segunda visita :)

  3. gABI disse:

    Juju !!!!!! Ate que horas voce fica em veneza no sabado??? Quero muiiiiiiiiito te ver mas meu chefe malvado nao vai dar folga! Tenho centenas de fotos pra fazer ate o fim desse mes! Escreve pra gente combinar!!! um beijaooo grandaooo enorme!!!

Deixe um comentário