Ritmo de Samba
Categoria: Cozinha, Deutschland

Aqui em Dresden tem vários conjuntos de edifícios de estudantes e geralmente em cada um desses conjuntos tem um porao, que é um Studenten Club. Para evitar a concorrência, cada um desses bares tem uma programacao diferente. Nas tercas-feiras, por exemplo, acontecem as noites internacionais no Count Down. O bar empresta a cozinha e da um apoio no valor de 50 euros para a compra de itens necessários à organizacao da noite.

De acordo com a temática da noite, os estudantes de cada país participante do programa Erasmus se responsabilizam por preparar alguma comida típica, fazer uma selecao de músicas e uma apresentacao do seu país. Nessa semana foi a vez do Brasil.

Para mim, o mais legal de tudo foi a organizacao do evento. Cheguei até a cogitar um breve arrependimento por nao ter cursado administracao! Eu e um grupo de brasileiras nos encontramos na segunda-feira de manha e saímos à procura de ingredientes típicos. Depois das compras, nos reunimos na cozinha aqui de casa e cozinhamos por sete horas seguidas. Sem mentira, sete horas dentro da cozinha. Mas eu preciso confessar que foi tudo muito divertido!

Encontramos feijao preto, conseguimos um liquidificador emprestado e fizemos um santo caldinho de feijao. A aceitacao do pessoal internacional que compareceu ao evento foi ótima, pois nao sobrou nem um pouquinho. A idéia também era fazer pao de queijo, mas El Mercadito, local onde se pode comprar polvilho, estava fechado. Com os ingredientes que já havíamos comprado, improvisamos uns bolinhos de queijo, que também ficaram uma delíca.

Para completar, fizemos negrinho. No supermercado tem um leite condensado russo muito parecido com o nosso. O gosto nao ficou tao bom, porque nao tinha nem Nescau e nem granulado da Neugebauer, mas deu pro gasto. Caipirinha também nao podia faltar. Encontramos três tipos de cachaca pra vender aqui. Optamos pela mais barata, a Ritmo de Samba. Como a prioridade foi dada aos estrangeiros, nem cheguei a experimentar. Melhor assim, porque devia ser ruim pra caramba!

Um comentário

  1. ricardo disse:

    a Lenara trouxe do Brasil uma cachaça que se chama Bonanza. é daquelas de plástico. demos uma garrafa para um amigo espanhol. a que ficou conosco eu ainda não encarei =)

Deixe um comentário