Utilidade pública: descarte de óleo de cozinha
Categoria: Cozinha

Aqui em casa nós temos muita resistência a frituras, por causa do cheiro que infesta a casa e da melação que vai ficando na cozinha. Por este motivo, uma garrafa de óleo chega a durar uns seis meses. Mas um desejo incontrolável de comer pastel e, mais do que isso, fazer pastel, nos fez rever alguns valores. Compramos todos os ingredientes necessários para o preparo de um guisadinho bem temperadinho, tomamos coragem e começamos despejar o conteúdo amarelo dentro de uma panela – sim, panela, pois como tem paredes mais altas do que uma frigideira, evita respingos. Sem ter noção da quantidade adequada, liguei para a minha avó, que é minha consultora em assuntos de cozinha. Uns três dedos, ela disse, porque se o pastel encostar no fundo da panela, queima. Ficamos chocados com o rápido esvaziamento da garrafa. Depois, foi rechear os pastéis e esperar o óleo esquentar. No fim das contas, o trabalho foi mínimo e a sujeira também. E os pastéis ficaram deliciosos!

Agora vem a segunda parte da história… O que fazer com o óleo utilizado? No site do DMLU há uma série de dicas e, o mais importante, uma lista com 139 locais em Porto Alegre que recebem o descarte de óleo de cozinha. A lista é organizada pelo nome dos bairros, em ordem alfabética. Certamente deve haver um posto perto da casa de todo mundo, por isso, fica o pedido para que ninguém mais despeje óleo no sistema de esgoto e nem coloque no lixo. O óleo pode ser reaproveitado de diferentes maneiras e não custa nada colaborar!

Um comentário

  1. elvis disse:

    depois joga um punhadinho de canela numa frigideira e deixa no fogo uns minutos.
    o cheiro de óleo some rapidinho.

Deixe um comentário